Como o sertanejo conquistou o Brasil?

Conheça um pouco da história deste gênero tão querido pelos brasileiros
Das 20 músicas mais tocadas nas rádios de todo Brasil nos últimos sete dias, 16 delas são do gênero sertanejo. Este é apenas um dos inúmeros dados que provam que este estilo musical é sem sombra de dúvidas um dos mais queridos e consumidos pelo povo brasileiro.
Nesta sexta-feira (3), comemoraremos em todo o Brasil, o "Dia do Sertanejo", uma data que homenageia este gênero musical tão importante e relevante na história do nosso país. Como estamos na "Semana do Sertanejo", vamos contar para vocês como o ritmo conquistou o coração do brasileiro
SERTANEJO RAIZ
Quando procuramos pela palavra sertanejo no dicionário, o significado diz: "originário do sertão; que vive no sertão. Próprio do sertão", sendo uma expressão relacionada ao Nordeste brasileiro, mas não pelo lado musical, e sim pelo clima de determinadas áreas da região.
Com o passar do tempo, o termo também começou a ser ligado à costumes e hábitos de pessoas do interior de estados como São Paulo, Sul de Minas, Triângulo Mineiro, Goiás, Rondônia, sul do Mato Grosso, leste do Mato Grosso do Sul e norte do Paraná, de uma cultura denominada até aquele momento, apenas de caipira.

Em meio a vida no interior, a partir da década de 1910, uma grande paixão nascia: a música sertaneja. Criada por compositores urbanos e rurais, as famosas modas começaram a ganhar vida, embaladas pelo som da viola, em um estilo que hoje é denominado como o sertanejo raiz. Entre os primeiros nomes de destaque, podemos citar o jornalista e escritor Cornélio Pires, e logo depois duplas como Tonico e Tinoco, Alvarenga e Ranchinho, Torres e Florêncio, Vieira e Vieirinha, entre outras.
Em meio a viola caipira, gaita, e instrumentos da região confecionados artesanalmente, as canções traziam em suas temáticas a história do homem do interior, por meio de narrativas, algumas reais e outras fantasiosas, desenvolvidas pelos próprios autores das canções.

UMA NOVA FASE APÓS A SEGUNDA GUERRA MUNDIAL
Logo após o término da Segunda Guerra Mundial, a música sertaneja começou a receber grandes influências de gêneros musicais estrangeiros, e ao introduzir novos estilos como a polca paraguaia e instrumentos como o acordeão e a harpa, acabou ganhando uma nova temática, naquela ocasião, mais amorosa, porém, ainda conservando o caráter autobiográfico, que tanto se destacou nos primórdios do gênero.

A temática do amor, que tanto vemos presente no sertanejo atual, começava a nascer naquela época. Entre os artistas que começaram a se destacar naquela nova fase, podemos citar as Irmãs Galvão, Palmeira e Bia, Irmãs Castro, Tião Carreiro e Milionário & José Rico.

O INÍCIO DO SERTANEJO ROMÂNTICO
Passando a falar de amor cada vez mais, o gênero começou a ser tomado pelo romantismo em suas letras. Outro grande detalhe que marca esta terceira fase da música sertaneja foi a introdução da guitarra elétrica, que na década de 60, agitava a Jovem Guarda, e acabou trazendo uma identidade mais jovem ao sertanejo.
Com a ascensão do gênero, alguns artistas da Jovem Guarda também começaram a aderir o sertanejo, que também sofria naquela época, influência da country music norte-americana.
Como exemplo, podemos citar o cantor Sérgio Reis, que era da Jovem Guarda, e na década de 1970, trouxe em seu repertório, a música sertaneja, que o acompanha até hoje, junto com seu inseparável chapéu.

Com isso, alguns anos depois, o sertanejo começou a se popularizar ainda mais, chegando com força às rádios brasileiras e também à televisão, em programas semanais, matutinos de domingo, e também em trilhas sonoras de diversas novelas.
Com todo esse destaque, durante os anos oitenta, o sertanejo começou a ser ainda mais explorado comercialmente, trazendo também, na grande maioria dos repertórios, releitura de sucessos internacionais e até mesmo da Jovem Guarda.

Seguindo a temática romântica, outros grandes artistas começaram a surgir. Em sua maioria, duplas como Chitãozinho & Xororó, Matogrosso & Mathias, Leandro & Leonardo, Zezé Di Camargo e Luciano, Rionegro e Solimões, Felipe & Falcão, Chrystian & Ralf, João Paulo & Daniel, Chico Rey & Paraná, João Mineiro e Marciano, Gian e Giovani, Rick & Renner, entre outras.
SERTANEJO UNIVERSITÁRIO
Cada vez mais popular, o sertanejo foi conquistando todo o Brasil, e principalmente públicos de todas as idades. Um deles, e bastante importante, foi o público jovem das universidades, que fez com que uma nova fase do gênero surgisse: o "Sertanejo Universitário".

Os estudantes deixavam suas cidades no interior para cursar a faculdade em cidades maiores. Nas festas e encontros entre eles, o sertanejo sempre estava presente, como gênero preferido da grande maioria, que o traziam desde o berço. Entre duplas pioneiras do sertanejo universitário, podemos citar João Bosco & Vinícius, César Menotti & Fabiano, Maria Cecília & Rodolfo, entre outras!

O movimento foi ganhando cada vez mais força e revelando outros importantes nomes como Jorge & Mateus, Fernando & Sorocaba, Luan Santana, Gusttavo Lima, que conquistaram e arrastam até hoje uma legião de fãs pelo Brasil a fora, colecionando centenas de grandes sucessos.
Devido a força do sertanejo universitário, eventos como Villa Mix Festival e Festeja surgiram, reunindo todos os anos, milhões de fãs do gênero, em diversas cidades brasileiras e até em edições internacionais.
Estas grandes festas, que começaram apenas com nomes da música sertaneja, hoje já contam com a presença de artistas de diversos outros estilos musicais, mostrando que tanto o sertanejo, como o seu público, se adaptaram a outros gêneros, e quem sai ganhando com isso, é o verdadeiro fã da música em geral!

Nos últimos anos, outros grandes nomes também começaram a aparecer com muita força no cenário da música sertaneja como Henrique & Juliano, Matheus & Kauan, Marília Mendonça, Maiara & Maraisa, Zé Neto & Cristiano, que já são considerados como os mais recentes fenômenos do gênero!

Outro grande ponto de destaque foi o espaço conquistado nos últimos anos pelas mulheres dentro do sertanejo, um gênero que durante muito tempo foi composto em sua grande maioria por homens. Marília Mendonça, Maiara & Maraisa, Naiara Azevedo e Paula Mattos são alguns dos nomes que podemos citar, que deram início a esta nova fase chamada por muitos de "Feminejo", que logo em seguida, veio a revelar diversos outros talentos.

DIFERENTES TEMÁTICAS
Além do amor, temática que deu início ao sertanejo romântico, no sertanejo universitário, as canções do gênero começaram a abordar também outros temas como festas, bebidas, baladas, traição, e logo em seguida, o estilo "sofrência", que rapidamente conquistou o público e é um dos pontos altos, atualmente.

Além do violão e da viola, o sertanejo também adicionou ao seu estilo, instrumentos modernos como guitarras, baixos, baterias, metais, instrumentos de percussão, que repaginaram ainda mais o gênero, o aproximando de outros estilos como o pop, o arrocha, o funk, fazendo com o que a música sertaneja conquistasse outros públicos.

Desde os primórdios, o sertanejo sempre buscou contar em suas letras situações cotidianas. Seja contando a vida do homem do campo, falando de amor, de sofrência, com o objetivo de relatar histórias que a grande maioria das pessoas já passaram. Talvez essa seja a grande característica que fez com que o gênero conquistasse o Brasil, trazendo a tona, assuntos que o público quer escutar e se identifica!


FONTE: #SUAMUSICA
#NORDESTE #FESTAS #DIVULGAÇÕES #AGENDA #FORRO #SERTANEJO #AXÉ #PAGODE #SAMBA #FUNK #SERGIPE #BAHIA #ALAGOAS #PERNAMBUCO #RIOGRANDEDONORTE #CEARA #MARANHÃO #PARAIBA #PIAUI
Compartilhar no Google Plus
    Blogger Comentario
Postagem mais recente Postagem mais antiga Página inicial